Mão de obra afetiva: a parceria da marca Utopiar + ONG Fala Mulher

Quem acompanha o Instagram do Roupartilhei viu que visitei na última semana um dos Centros de Integração Social da Mulher (CISM), da ONG Fala Mulher, localizado no bairro da Casa Verde, aqui em SP. Cheguei até lá pois conheci os lenços tingidos com índigo da Utopiar, na loja Goiaba Urbana, em Pinheiros; e a Maíra, fundadora da loja, me contou que a técnica para amarração dos lenços, chamada “shibori”, era desenvolvida por mulheres assistidas por essa ONG.

utopiar 4
Fotos da revista mensal da ONG Fala Mulher. Amei a publicação! Crédito: Arquivo Roupartilhei.

utopiar 3

Fiz contato com a Utopiar pelo Instagram, dizendo que tinha me interessado muito em conhecer mais a proposta, e a Renata Rizzi, fundadora da marca junto com a Bia Duarte, me convidou para acompanhar uma das oficinas de amarração shibori no local. Fui com a Elisa Tupiná, minha amiga da equipe Fashion Revolution, e tivemos uma manhã muito rica na ONG!

utopiar 5
Bia explica sobre as amarrações para as participantes da oficina. Foto: Arquivo Roupartilhei.

A Fala Mulher é assistida pela prefeitura, e acolhe mulheres em situação de violência doméstica, oferecendo atendimento psicosocial, orientações jurídicas e oficinas socioeducativas. Pude conversar com a coordenadora da unidade que visitamos, a Renata Filinto, e ela me explicou que as oficinas tem como objetivo acolher as mulheres, desenvolver sua criatividade, e também incentivar o espírito empreendedor.

revista 2
Oficina da Utopiar é descrita na revista da ONG. Foto: Arquivo Roupartilhei.

Uma porcentagem do valor de venda dos panos e echarpes da Utopiar, é encaminhado para as assistidas inscritas nas oficinas de shibori. O tingimento dos lenços, já preparados com as amarrações, para criar as estampas lindas, são feitos em local terceirizado.

No dia de nossa visita, tive a oportunidade de conversar com uma das moças assistidas. Ela me contou que chegou há cerca de um ano na ONG, em estado psicológico bastante grave devido à uma depressão, que se intensificou com os abusos psicológicos sofridos em sua última relação afetiva.  No dia de nossa conversa, ela tinha acabado de tirar sua MEI, e estava muito realizada com a geração de renda proporcionada pelo projeto com a Utopiar.

Abaixo, coloquei os áudios de fala das “xarás” Renatas, mulheres incríveis que fazem sua parte por um mundo melhor -> no primeiro áudio, a co-fundadora da Utopiar, Renata Rizzi, explica mais sobre o propósito da marca; e no segundo, a Renata Filinto, coordenadora do CISM II, explica sobre os serviços do local (destaque também à iniciativa importantíssima do ‘abrigo sigiloso’), e um pouco do contexto de vida das mulheres atendidas:

utopiar 7
Eu e Elisa posando junto com Bia, Renata Filinto e Renata Rizzi. Foto: Arquivo Roupartilhei.

Foi lindo e muito inspirador!

Espero que tenham curtido e se sensibilizado com essa iniciativa de proatividade e modelo de negócios para o bem, que a moda cada vez mais vai protagonizar.

Até o próximo post!

✬✬✬✬✬✬

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s