Look com história é sempre bom ☻

Montei esse visual com algumas peças reutilizadas, de brechó e feiras de trocas e que guardam pequenas histórias para mim. A resenha do look é a seguinte: o chapéu é do brechó Mercado das Pulgas que fica na Rua Rainha Elizabeth, no final de Ipanema, e pelo que o forro diz, foi fabricado em Pernambuco, numa onda meio boiadeiro do sertão, hehe.

mo no chapeu
Créditos: Arquivo Roupartilhei

Adoro ele e gostaria de usar mais – chapéu preto virou modinha, mas não tem como negar que é muito estiloso e tem uma energia incrível.

A blusinha frente única eu troquei numa feira de trocas super legal, cheia de mulheres, na casa de uma amiga aqui no Rio, no ano passado – e pasmem, é da Equatore (nostalgia ano 90).

giro mao na cabeca.png
A saia com aplicações de tecidos e pedrarias de plástico é herdada da minha mãe, e, aparentemente já foi uma calça em algum momento do tempo, rs. Amo ela.

olhar 1

Esse cinto é uma sacação só. Ele é nada menos do que o pneu de uma bicicleta, adaptado a essa fivela dourada mará, com um mineral incrustado. Comprei ele de uma menina muito estilosa, em um festival na Romênia, em 2009, quando estive na Europa.

cinto close

O esquema dela era genial, tipo self-service: no stand haviam duas caixas, uma cheia de modelos de pneu e outra com dezenas de fivelas. Você escolhia a textura e grossura do pneu e o estilo da fivela, e a menina entregava tudo encaixado em algumas horas.

giphy (1)

 

A pulseira dourada eu também troquei numa feira em Barcelona, na Plaza Virreina, por um CD de MPB antigo. Foi uma feira incrível, onde troquei também roupas por roupas e artigos de cozinha por uma sessão de radiestesia com pêndulo.

cinto perto

O sapato, ah, o sapato, é meu ninja querido, idolatrado e muito usado que comprei no Boom Festival, em Portugal, no último minuto do segundo tempo. Quase não comprei porque achei que era muito modinha do festival, muita gente usando por lá. Mas daí dentro do carro da carona, indo embora, eu pensei: é…deve ser confortável. Parei tudo e fui lá correndo pegar um par.

cabelo costas

Ele é feito no Japão e reza a lenda que operários de obra usam ele por lá. Eu curto o estilo todo preto dele, meio surrealista.

Só faltou a bolsenha: essa foi um presentinho de um amigo que foi fazer alguma missão na Uruguaiana e me trouxe de lá. Daí a gente aceita né?

☯☯☯ ☾ ☽ ☯☯☯

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s