E começa o Roupartilhei! ✌

Minha aventura com a moda começou muito cedo, desde quando eu posava para as lentes da minha mãe, ainda criança, na varanda de nosso apartamento no Rio. Mais para frente, aos 11, 12 anos, eu ficava horas vestindo as roupas dela e desfilando em frente ao espelho (ok, que garota nunca fez isso?).

Foto pequena - sem hematoma
Aos sete anos, posando para as lentes da minha mãe. Foto: Arquivo pessoal

Por volta dos 17 comecei a posar “profissionalmente” na antiga escola de fotografia dos meus pais. Aos vinte e poucos acompanhei o início da faculdade de moda da minha mãe e seus trabalhos “divos” como produtora. Anos depois, aos 24, ganhei o 1º Estilo PUC-Rio, concurso que participei totalmente na brincadeira e teve até uma boa repercussão.

Na época em que eu fotografava para as aulas de Estúdio, Iluminação e Moda, na escola de fotografia dos meus pais.
Quando eu fotografava para as aulas de Estúdio, Iluminação e Moda, na escola de fotografia dos meus pais. Foto: Arquivo pessoal
Eu na passarela do concurso Estilo PUC, em 2007, mórrenndo de vergonha.
Na passarela do concurso Estilo PUC, em 2007. Foto: Arquivo pessoal

Nesse período, confesso que tive preconceito quanto a me enfocar profissionalmente no campo da moda e minhas verdadeiras “obsessões” acabaram se tornando a sustentabilidade e os esportes – radicais de preferência, rs.

Em 2008, quando fui fazer minha especialização em Barcelona, em Comunicação e Educação Ambiental, vivi um momento de verdadeiro “boom” de informações, e me impressionei com a cultura local de brechós – fossem vintage ou de cunho social.

A liberdade de estilo das pessoas da cidade e o encontro com novos tipos musicais me reaproximaram da moda, tanto que cogitei elaborar minha monografia sobre Moda Sustentável.

Porém, eu tinha na época bons contatos envolvidos com alimentação natural, e acabei pesquisando sobre os impactos da indústria alimentícia e iniciativas como as cooperativas de alimentos orgânicos e grupos vegetarianos e crudivoristas.

DSC_9829
Recém-chegada da minha temporada na Espanha. Foto: Arquivo pessoal

De volta ao Brasil, em 2010, retomei os trabalhos com o jornalismo e a comunicação ambiental mais generalista e criei meu antigo blog, o Ambiente na Mente, onde escrevi por quase dois anos.

Em 2013, conheci a rede social lookbook.nu e resolvi fazer uma experiência, postando fotos caseiras e brincando novamente de modelar. Comecei também a perceber que haviam iniciativas no mercado da moda cada vez mais responsáveis, criativas quanto a novos modelos de negócio e integradas com a mudança de paradigma que necessitamos.

Após o fim recente do último projeto profissional em que estive envolvida não tive dúvidas: esse é o momento para inovar e testar algo que eu nunca havia feito antes!

lookbookmacacao
Um dos looks que postei em 2014 no lookbook.nu. Foto: Gabriel Brettas

Nesse moment nasceu o Roupartilhei. O conceito do blog surgiu ao longo de algumas noites pensantes, e a ideia aqui é mostrar meu colorido banco de imagens com inspirações de looks, assim como posts sobre iniciativas do mercado que irão colaborar para que nos tornemos consumidores mais coerentes, eficientes e belos.

Utilizarei diferentes formas de mídia para apresentar esses conteúdos, como áudios, vídeos curtos e gifs, e tenho a intenção de conversar com pessoas que estão realizando coisas lindas. ❤

gwen
Agora é produzir!! Espero que gostem, e saiam deste espaço sempre com uma inspiração para utilizar os seus talentos, de maneira integral!

⚛⚛⚛

Anúncios